23.11.08

CHORAR, DERRAMAR LAGRIMAS...


LÁGRIMAS QUE DOEM,
LÁGRIMAS QUE FEREM,
LÁGRIMAS QUE FALAM,
LÁGRIMAS DE ORAÇÃO;

QUE SOBEM ATÉ TEU CORAÇÃO
QUE FALAM AO TEU OUVIDO
QUE TOCAM SEU ESPÍRITO

SE LEVANTE E DE A ORDEM
E AS LÁGRIMAS CESSARAM
EM TI CONFIO
EM TODO O TEMPO
TEMPO DE PAZ
E TEMPO DE LÁGRIMAS.

Um comentário:

Pastoragente disse...

Sua linguagem poética e leve é muito gostosa de se ler. Legal, Felipe.